Dia de Campo da Embrapa será amanhã

Dia de Campo da Embrapa será amanhã

Seg, 28 Mai 2018

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) promove o Dia de Campo de Soja amanhã, dia 16 de fevereiro, das 8h às 12h30, na Vitrine de Tecnologias da Empresa, em Londrina (PR). A expectativa é reunir aproximadamente 180 produtores e profissionais da assistência técnica. Estão programadas sete estações técnicas que irão abordar temas como, cultivares de soja, manejo de pragas em soja Bt, plantas daninhas e mistura em tanques, estratégias para o manejo da ferrugem da soja, inoculação em sistemas agropecuários, efeitos do manejo no armazenamento da água. Também haverá uma estação sobre as cultivares de feijão.

Cultivares de soja - A Embrapa e a Fundação Meridional irão demonstrar 15 cultivares de soja com destaque para dois lançamentos: BRS 511 e BRS 433 RR. A cultivar de soja convencional BRS 511 tem como diferencial a alta produtividade associada a maior proteção contra a ferrugem da soja.  A BRS 511 é a primeira cultivar que a Embrapa coloca no mercado com a Tecnologia Shield, selo que identifica as cultivares de soja que apresentam genes de resistência à ferrugem-asiática. A nova cultivar é uma ferramenta que chega para auxiliar o manejo da ferrugem-asiática da soja, mas não dispensa o controle químico. "Seu diferencial é retardar o avanço da doença no campo, promovendo uma maior estabilidade de produção quando as condições climáticas forem desfavoráveis à aplicação de fungicidas", ressalta o pesquisador da Embrapa Soja, Carlos Lásaro Pereira de Melo. Importante destacar que a resistência da BRS 511 à ferrugem não é do tipo imune, entretanto permite uma melhor convivência com a doença no campo, sendo uma ferramenta importante de manejo. 

Cultivar de soja BRS 433RR - A Embrapa e a Fundação Meridional estão lançando também a BRS 433RR, uma soja transgênica com tolerância ao glifosato, que apresenta produtiva elevada, com estabilidade e ciclo precoce. A BRS 433RR pertence ao grupo de maturidade relativa 5.8, o que indica precocidade interessante para compor os sistemas de produção que exigem essa característica. Dessa forma, a cultivar permite o plantio de uma segunda safra nas regiões onde esse cultivo é viável. A colheita mais precoce também pode ajudar no controle de percevejos e de doenças como a ferrugem da soja, uma vez que reduz o tempo de exposição da cultura a esses problemas, no campo.  Além da BRS 433RR ter se destacado nos ensaios de pesquisa, o desempenho da cultivar também surpreendeu nos testes realizados a campo por parceiros. "Como a produção atingiu patamares acima de 200 sacas por alqueire (acima de 4.900 kg/ha), muitos parceiros da Embrapa na produção de sementes demonstraram interesse na multiplicação desta cultivar", diz Carlos Lásaro Melo.

Inoculação de braquiárias com Azospirillum -  Esta inovação desenvolvida pela Embrapa Soja, em parceria com a empresa Total Tecnologia, promove o incremento na produção de biomassa e no conteúdo de proteína do capim braquiária, favorecendo a recuperação de pastagens degradadas, promovendo o sequestro de carbono e contribuindo para a mitigação de gases de efeito estufa. A tecnologia gerada consiste na inoculação do capim com o inoculante Azototal, primeiro produto comercial com registro para braquiárias, que contém estirpes selecionadas da bactéria Azospirillum brasilense. "Com a inoculação, as forrageiras poderão dispor de 25% a mais de proteína, o que irá melhorar a qualidade nutricional da alimentação dos animais", relatam os pesquisadores Mariangela Hungria e Marco Antonio Nogueira.

Coleção de feijão – A Embrapa irá apresentar a sua coleção de cultivares de feijão para o Paraná. Um dos destaques é o feijão carioca BRS FC104 é a primeira cultivar superprecoce do mercado, produzida pela Embrapa. A cultivar tem ciclo abaixo de 65 dias (da semeadura à maturação dos grãos). Geralmente, uma variedade de feijão possui ciclo de 90 dias, sendo as mais precoces com ciclo em torno de 75 dias. Este fator representa vantagem competitiva para o agricultor. "A BRS FC104 pode ser inserida em ambientes, cujo ciclo curto seja desejável. Pode ser para o plantio antecipado na época das águas e no inverno, escapando das doenças de solo, além de diminuir o risco de perdas por veranicos (estiagens) na safra de verão. É também um trunfo para dinamizar a rotação de culturas em áreas agrícolas, com a introdução do cultivo do feijão", afirmou o pesquisador e coordenador do programa de melhoramento de feijão da Embrapa Arroz e Feijão, Leonardo Melo.

MIP em soja Bt - Na estação sobre o manejo de pragas em soja Bt, os pesquisadores da Embrapa irão abordar como identificar as pragas da soja, principalmente as lagartas e seus inimigos naturais. Além disso, haverá apresentação sobre a relevância do refúgio e como manejar a lavoura para evitar resistência de pragas em soja Bt. 

Confira os detalhes das estações técnicas:

Estações técnicas (Vitrine de tecnologias)

- Cultivares de soja

- Cultivares de Feijão

- Manejo de pragas em soja Bt

- Plantas Daninhas e Mistura em tanques

- Estratégias para o manejo da ferrugem da soja

- Inoculação em sistemas agropecuários

- Efeitos do Manejo no armazenamento da água

Serviço
Dia de Campo de Soja
Data: 16 de fevereiro
Horário: 8h às 12h30
Local: Vitrine de Tecnologias da Embrapa Soja (Rod, Carlos João Strass s/n Distrito de Warta, Londrina (PR)

 

Lebna Landgraf (MTb2903/PR) 
Embrapa Soja 
 
Telefone: 4333716061

 

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/


Lista de alertas